Projeto de Estudo para o Exame de Ordem

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

1. Para Começar: Atitudes!

A atitude é que cria a ação, e a ação gera resultados. Assim, se você quer resultados, precisa trabalhar suas atitudes diante da vida e seus desafios. O prêmio por este esforço será o sucesso em seus projetos. São atitudes básicas para quem está se preparando para uma prova: motivação; compromisso; autodisciplina; organização; acuidade; flexibilidade e; consciência do projeto. A seguir falaremos um pouco mais sobre cada uma delas.

1.1. Motivação

A primeira atitude que alguém precisa ter é: motivação.Motivação é a disposição para agir, podendo ser entendida simplesmente como “motivo para a ação” ou “motivos para agir”. Uma pessoa motivada é mais feliz e produtiva.

A motivação é pessoal: só você pode dizer o que lhe dá ânimo para trabalhar, e prosseguir. A primeira motivação é cuidar bem de si mesmo, ser feliz. Você vai passar o resto da vida “consigo”, por isso, cuide bem de sua mente, corpo, projetos, sonhos e futuro. Outras motivações muito frequentes são:

Deus: Ele pode ser uma fonte de ânimo e consolo, de força para viver e prosseguir. Servir a Deus ou ser ajudado por Deus, portanto, é um bom motivo para agir e valorizar o trabalho e a conquista.

Família: ajudar a família, ter dinheiro e tempo para aqueles que amamos é uma das mais fortes injeções de disposição para o estudo.

Tempo: quanto melhor você estudar e quanto mais resultado tiver, mais tempo você terá para fazer as outras coisas que lhe dão prazer.

Entenda que todo projeto de longo prazo terá momentos de ânimo, momentos normais e momentos de desânimo e vontade de desistir. Sabendo disso de antemão, procure se preparar para os dias de baixa: eles virão e você vai precisar aprender a lidar com eles. Não desista por conta deles.

A motivação deve ser trabalhada diariamente. Todos os dias você pode e deve lembrar dos motivos que o estão fazendo estudar, ter planos, persistir.

Dica para motivação

Uma dica importante é estar perto de pessoas com alto astral, animadas, otimistas e de pessoas com objetivos semelhantes. Evite muito contato com pessoas que não estejam trabalhando por seus sonhos, que vivam reclamando de tudo, que não queiram nada. Escolha as pessoas com as quais você estará em contato e sintonizado.

1.2. Compromisso (persistência, constância de propósito)

Ao contrário do mero interesse por alguma coisa, significa querer com constância, querer de verdade. David McNally diz que compromisso é a disposição de fazer o necessário para conseguir o que você deseja. O mesmo autor cita, ainda, a explicação de Kenneth Blanchard: Há uma diferença entre interesse e compromisso. Quando você está interessado em fazer alguma coisa, você só faz quando for conveniente. Quando está comprometido com alguma coisa, você não aceita desculpas, só resultados. É o compromisso que nos vai fazer sacrificar temporariamente o que for necessário para estudarmos e perseverar até chegarmos aonde queremos.

Thomas Edison, diz-se, só conseguiu transformar em realidade sua visão mental da lâmpada elétrica na tentativa de no 10.000. A cada fracasso ele se animava a continuar tentando dizendo que havia descoberto mais uma forma de não inventar a lâmpada elétrica.

Nossa maior fraqueza está em desistir.
O caminho mais certo de vencer é tentar mais uma vez.
Thomas Edison

1.3. Autodisciplina (domínio próprio)

Um dos maiores atletas que conhecemos, Oscar Schmidt, ensina que a diferença entre um bom atleta e um atleta medíocre (mediano) é que este para diante das primeiras dificuldades, ao passo que aquele, mesmo cansado, dá mais uma volta na pista, e mais uma volta, e mais uma volta. Assim, aos poucos, vai melhorando, minuto a minuto. Não foi qualquer um que ensinou isso, foi um dos maiores jogadores de basquete de todos os tempos. Ele, na verdade, indicou uma qualidade indispensável para um atleta e para se alcançar um sonho: autodisciplina. Ele também ensina que é preciso ter humildade, não achar que se sabe tudo e que se é o melhor, pois sempre temos algo a aprender e a melhorar.

Para ajudar na autodisciplina, conscientize-se de que você é responsável por seu futuro. Liste seus objetivos de curto, médio e longo prazos e releia-os periodicamente.

A única escolha que você tem é: pagar o preço de aprender…
ou o preço de não aprender.

1.4. Organização

Organizar-se é estabelecer prioridades. A conjugação do estabelecimento de prioridades (planejamento estratégico) com a autodisciplina (domínio próprio) e com a estruturação das atividades é a melhor forma de criar tempo para estudar, para o lazer, descanso, família etc.

Aprenda a não deixar mais as coisas para a última hora, seja um trabalho, seja uma inscrição no Exame da OAB. Deixar as coisas para o último dia é pedir para ter problemas e dar chance para o azar. Comece a se organizar e uma boa dica é essa: cumpra logo suas tarefas. Não procrastine.

1.5. Prestar Atenção (acuidade)

Esteja aberto para a realidade e para novas ideias. Veja, ouça e sinta as coisas. Participe da vida como ator e não como espectador. Seja sujeito e não objeto dos acontecimentos. Concentre-se no que faz. Seja curioso. Não tenha receio de questionar, duvidar, perguntar. Pense, raciocine e reflita sobre o que está acontecendo ao seu redor.

O que vale a pena ser feito vale a pena ser benfeito.

Prestar atenção envolve participar das aulas, fazer perguntas, estudar, fazer provas. Algumas pessoas têm dificuldade de focar e de ter atenção ou ainda, quando sentam para estudar, não conseguem parar de mexer a perna ou deixar de pensar em outras coisas. Se você é uma delas, procure investigar sua falta de atenção. Pode se tratar de uma condição chamada TDAH (transtorno de déficit de atenção e hiperatividade) que pode ser prejudicial aos seus estudos e contornável por acompanhamento médico.

1.6. Flexibilidade

Flexibilidade é a capacidade de se adaptar, e adaptação é uma forma de inteligência. Tudo o que você ver, ler, ouvir, sentir etc. deve ser avaliado. Teste as coisas, veja se funcionam bem para você ou se, para funcionarem melhor, demandam alguma modificação. Não tenha receio de criar seus próprios métodos e soluções. Se um obstáculo vier, a flexibilidade é saber contorná-lo.

A capacidade de adaptação será importante em toda a sua vida e para montar um sistema de estudo. Ela também serve para que possam ir sendo feitas as modificações necessárias à medida que forem surgindo novas situações, circunstâncias, imprevistos etc.

1.7. Consciência do Projeto (tempo e trabalho)

Um dos mantras do concurso diz que a diferença entre o sonho e a realidade é a quantidade certa de tempo e trabalho. O tempo significa o período de amadurecimento e preparação, para o qual é preciso disciplina, paciência e persistência. O trabalho envolve não só o estudar, que é o zero a zero, mas também o aprender a estudar e o aprender a fazer provas.

Assim, ao começar o projeto, é preciso que você tenha consciência de que está diante de uma tarefa excelente e de que ela é demorada e trabalhosa. É excelente, pois lhe trará uma enorme quantidade de benefícios.

Aprender para passar exige muito conhecimento. Isto vai demorar. Por melhor que você seja e por mais que trabalhe bem, vai demorar.

Estudar e passar na OAB é um fácil-trabalhoso. Fácil, porque as regras são claras e há técnicas que, se aplicadas, trarão resultados seguros; e trabalhoso, porque até aprender as técnicas, se organizar, treinar, pegar o jeito, a “manha”, leva algum tempo. Mas quem começar e prosseguir chegará lá. Com certeza. É só não desistir e ir, aos poucos, se aperfeiçoando, chegando mais perto do objetivo.

Trecho da Obra Como passar na OAB dos prof. Cristiano Sobral, Willian Douglas e Eduardo Sabbag.

QUER RECEBER DICAS EXCLUSIVAS? ASSINE NOSSA LISTA ABAIXO…







Gostou? Deixe o seu Comentário...